Cobra Falsa Coral

Muitos sabem da existência da espécie de cobra coral, porém poucos sabem que esta espécie divide-se em dois tipos: a verdadeira e a falsa. Conheça um pouco mais sobre a cobra falsa coral.

A cobra falsa coral, visualmente, é idêntica à cobra coral verdadeira, porém a grande diferença é o veneno, que, por sua vez, a espécie considerada falsa não possui, porém, esta possui a mesma coloração que a verdadeira, uma maneira de não conseguir ser identificada como perigosa ou não por seus predadores, que podem confundi-la com a espécie verdadeira e venenosa.

Também conhecida como cobra leite, apelidada mediante a um mito que dizia que esta serpente recolhia o leite das mães que amamentavam seus filhos e das vacas até a sua morte. Esta história antiga já foi negada, pois, nem o estômago, nem a boca da cobra aguentariam tanto leite.

As Falsas

A cobra falsa coral habita o mesmo local que a cobra coral verdadeira, assim como acontece nos Estados Unidos. A maneira usada para diferenciá-las é somente uma: a cobra coral tem as cores vermelho e amarelo, já a cobra falsa coral tem a pele nos tons vermelho e preto. Ou seja, uma cor pode definir se a pessoa continuará vivendo ou não, pois o veneno da cobra coral verdadeira pode ser fatal. Este jogo de cores, porém, não é mais confiável por completo, pois existem diversas espécies de cobras vermelhas e amarelas inofensivas, assim como existem as vermelhas e pretas que podem levar uma pessoa ao óbito.

O hábito das corais falsas são noturnos, assim ela procura um lugar para esconder-se pela manhã e tarde, e sai para caçar durante a noite para alimentar-se, a qual é da espécie carnívora, pois come ratos, colaborando para o extermínio de pragas no plantio, além de lagartas, ovos de cobras e aves.

Esta espécie, ao longo do tempo, manteve muito contato com humanos, sendo assim uma bela opção para, os amantes, possuírem em suas casas. Mesmo que não seja fácil segurá-la ou manusea-la, ela é uma cobra passiva.

Caso nos deparemos com uma cobra falsa coral, e nos assegurarmos que é esta espécie, não há com o que se preocupar, pois é uma cobra dócil e fácil de domesticar.

Comments
  1. Responder
    • Responder
    • matheus
      Responder
      • Vagner
        Responder
        • Edna Ramalho
          Responder
        • Gata do funk
          Responder
    • Carlos Eduardo Merlo de Souza
      Responder
  2. Samuel Werner
    Responder
    • Responder
  3. emily
    Responder
  4. Lucas
    Responder
    • Responder
  5. Amanda
    Responder
    • Responder
    • Responder
      • Gabriel
        Responder
        • junior
          Responder
    • Responder
  6. welbert
    Responder
  7. rafael
    Responder
  8. Responder
    • Manuh
      Responder
  9. flor
    Responder
    • Responder
    • Gabriela
      Responder
    • ingrid
      Responder
  10. Responder
  11. Responder
  12. Responder
  13. Guilherme
    Responder
  14. Eliseu José da Silva
    Responder
  15. Responder
  16. marcos batista vicente
    Responder
  17. Rodrigo Martha
    Responder
  18. Darwin
    Responder
  19. Responder
  20. Ni
    Responder
  21. cleise
    Responder
  22. gabriel
    Responder
  23. Eduardo
    Responder
  24. Gata do funk
    Responder
  25. André
    Responder
  26. Daniel
    Responder
  27. ligia
    Responder
  28. maira mahal aranda concha
    Responder

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *